terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Sozinha


Um sentimento que rodeia e preenche o vazio que uma semana inteira sozinha já assombrava as minhas férias. Solidão que já era tanta que minha mente tinha feito morada.

Fazia planos, para o dia e para 10 anos adiante, o sorriso na expressão que explicava que o futuro que eu imaginava era perfeito até demais, tentava, implorava e jurava para mim que não pensaria em um futuro com você. Confesso que sua distância não foi tão ruim, minha habilidade de esquecer as pessoas ajudam na minha solidão.

Paixões que meu coração cria e duram apenas um dia ou uma semana me deixa indecisa, perdida em meio a vontades de desejos esquecidos em pouco tempo.

Diante de tal escolhas ou decisões tão precipitadas que se marcam com longos e dolorosos arrependimentos que me levam a querer essa solidão, que me deixa feliz em saber que ninguém vai perguntar o que houve.

Entender que a vida é feita de momentos que valem ou não a pena, mostrar as vontades e expor os desejos não seria tão necessário e que escolher o aparentemente bom não é a melhor escolha.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

A manhã


Brisa da manhã foi aquela que pela janela eu vi entrar,
fez meu corpo todo vibrar
E de você não consegui parar de pensar.
To querendo te abraçar,
e te beijar até o sol raiar.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Intensidade


Ahh a vida... Bem que ela poderia ser mais intensa, mas satisfatória, tranquila, cheia de momentos. Mas... Oi? Espera, ela já não é assim? Intensa, satisfatória, cheia de momentos e etc?

Pois é, é bem difícil viver em um mundo onde nada está bom, pode ser melhor ou poderia ser pior, entende? É é meio complicado de entender, creio eu que também não esteja facilitando.

O que eu quero dizer é que exigimos de mais de uma coisa que já temos e talvez não aproveitamos de forma correta, claro que a vida não é um clipe de música pop ou um filme de comédia romântica pois não passamos por uma produção para estarmos aqui nesse mundo doido né. Talvez não tão doido, mas complicado de explicar.

Falta intensidade, falta emoção... é isso que se passa na minha cabeça 24h por dia. Por que será? Não estou sabendo levar minha vida de forma correta ou ela já está assim por que é para estar? São muitas perguntas e poucas respostas.

Esse mundo cada vez mais conectado tem afastado as pessoas da realidade, o que era para interagir as pessoas com o que está distante interage tanto que esquecemos do que está do nosso lado, o que está por perto. Não que eu ache errado os horizontes que internet nos abriu, o que eu acho errado é a falta de importância que damos ao que nos faz falta todo dia, talvez uma pessoa que você não fala a um tempo, nem para dizer que esta com saudades, ou alguma coisa que julgaria importante a três anos atrás.

Eu queria realmente começar do zero, quem sabe em um outro país, com outras pessoas, outros outros costumes e novas percepções de futuro, porque o que está para vir me assusta...e muito.