quinta-feira, 4 de junho de 2015

Inteiros e metades

"Ninguém inteiro merece alguém pela metade" confesso que quando li essa frase num livro me senti um pouco culpada, talvez porque no meu último namoro eu não tenha me entregado de peito aberto a essa emoção que no fundo é muito boa, porém não sinto arrependimento. É pode até ser que esse bloqueio emocional foi culpa de uma decepção amorosa.

Sinto que até agora ninguém ta merecendo o meu eu por inteiro, não que eu não queira me entregar, namorar e passar o sábado de noite vendo um filme com o boy. Namorar é bom, mas o meu problema é que começo as relações com muita intensidade e conforme o tempo vai passando as coisas perdem a graça é não era aquilo que a gente espera sabe?

Sim concordo que ninguém inteiro merece alguém pela metade, mas é muito difícil pelo menos pra mim encontrar alguém que supra minhas expectativas de um relacionamento "saudável" porque por mais que seja tranquilo o namoro tem que ter um toque de discussão de opinião ou até mesmo um toque de sensualidade.

Enquanto não consigo encontrar a minha pessoa por inteiro, eu vou conhecendo as pessoas pela metade mesmo...quem sabe elas não virem as pessoas inteiras que eu procuro...?

Minha paz


Dias cinzas
de manhãs claras
e noites frias

O mundo lá fora esfria
mas o meu amor por você...
continua lá.
Sereno e morno como as águas de março.

É difícil esquecer teu sorriso,
pois quando eu mais precisei,
você se foi.
Para tão longe
que pra te ver
ficou muito difícil.

Sua paz serena,
amor nas palavras,
a sensibilidade equilibrada.
Suas qualidades que pra mim 
vale muito mais que palavras.

Não são só lembranças,
não são apenas memórias.
É apenas a paz que eu tenho quando estou com você.